Formação Prática para PMEs, Start-ups e Empreendedores Preparação de propostas para o programa Horizon 2020

 

 

Formação Prática para PMEs, Start-ups e Empreendedores Preparação de propostas para o programa Horizon 2020 – I&D e Inovação – SME Instrument

O Horizon 2020 (H2020) é o maior programa Europeu de I&D e Inovação, com cerca de 80.000 Milhões de Euros de financiamento, decorre de 2014 a 2020 e tem foco nos desafios societais e na competitividade industrial.

Esta formação prática será focada no SME[1] Instrument do H2020, um novo tipo de projecto nos programas Europeus que pretende acelerar a introdução de tecnologias promissoras, serviços, processos ou produtos no mercado mundial. Com concursos abertos em permanência, as próximas deadlines são a 24 de Setembro e 17 de Dezembro de 2014.

O SME Instrument cobre as 3 fases do ciclo de inovação:

- Fase 1: análise do conceito e avaliação de viabilidade

- Fase 2: actividades de I&D, demonstração e replicação de mercado (inovação)

- Fase 3: comercialização e financiamento (crescimento e atracção de investidores)

- Business Coaching financiado nas Fases 1 e 2

Destina-se a SMEs altamente inovadoras com ambições globais, com potencial de alto crescimento, que queiram criar disrupção em mercados e redes de valor já existentes.

Em 2014 estão disponíveis cerca de 240 Milhões de Euros de financiamento e para 2015 o orçamento é de cerca de 260 Milhões de Euros.

Localização: Edifício ICAT/Teclabs, Campus da FCUL, Campo Grande, Lisboa
Mapa:
http://tinyurl.com/md2muxp

Datas: 8 a 12 de Setembro 2014 - Horário: 10:00 às 12:30, com intervalo e coffee-break.

 

Preço: 250 €[2] + IVA – inclui certificado de frequência

Inscrições até 15 de Agosto de 2014: http://tinyurl.com/lm9lrsz – Informações: info@aavanz.com

Inscrições limitadas a 20 participantes

21/07/2014         Sessão 1 – Introdução Geral aos programas Europeus de I&D e Inovação

Introdução ao H2020 – estrutura e objectivos

Instrumentos de financiamento no H2020 para PMEs e start-ups – regras, tipos de projectos e áreas tecnológicas

22/07/2014         Sessão 2 – SME Instrument – introdução e estrutura

Regras de elegibilidade, Objectivos, fases, tópicos abertos

Uma candidatura SME Instrument – visão de alto nível

O processo de preparação, registo da organização, validação de SME, componentes administrativas e orçamentais

Papel dos mentores e inscrição como mentor

23/07/2014         Sessão 3 – Apresentação de uma candidatura genérica ao SME instrument

Exemplo de como um projecto de I&D pode ser apresentado ao SME Instrument:

- Decisão de concorrer e escolha da área tenológica

- Planeamento do timing dos concursos – fases 1, 2 e 3

- Apresentação da elaboração da candidatura na fase 1: as diferentes fases de um estudo de viabilidade

- Aspectos detalhados de financiamento, avaliação, operação financeira e preparação da candidatura

24/07/2014         Sessão 4 – Apresentação da elaboração da candidatura na fase 2

- A fase 2: do estudo de viabilidade até ao scale-up de um projecto empresarial

- Aspectos detalhados de financiamento, avaliação, operação financeira e preparação da candidatura

- O que fazer e o que não fazer numa candidatura de fase 2

25/07/2014         Sessão 5 – Caso prático dos participantes

– Elaboração de uma candidatura de alto nível – outline proposal – para a fase 1 com base numa ideia dos participantes – trabalho prático

Actividades expectáveis na fase 3

 

Os materiais da formação em Inglês, para maior proximidade à língua de preparação de candidaturas e ao contexto internacional. As sessões serão realizadas em Português.

Formador

Pedro Ferreira                 Consultor Othersigns, Innovation Manager AAVANZ, fundador da Beta-i

Consultor e Formador em Sistemas de Gestão da Qualidade, Responsabilidade Social, Sustentabilidade e Inovação, Criatividade e Mudança Organizacional Positiva. Consultadoria Estratégica e em Inovação orientada para PMEs e start-ups, com foco na Knowledge-based Bioeconomy (KBBE) e Life Science. Foi Director Técnico de Desenvolvimento de Produtos e Gestor dos Produtos na SGS, de, entre outros Certificação IDI /NP 4457:2007 – Investigação, Desenvolvimento e Inovação. Formador em Sistemas de Gestão da Investigação, Desenvolvimento e Inovação e Docente na Pós-Graduação em Sistemas Integrados de Gestão pela Universidade Fernando Pessoa e NERA/SGS. Mestrado em Biotecnologia (IST) e pós graduação em Prospectiva, Estratégia e Inovação (ISEG). CAP certificado nº EDF 12497/99DL.

Participantes nas sessões

Nuno Cunha                      CEO AAVANZ

Empresário, associado da Beta-i e arquitecto de projectos inovadores. Licenciado em Engenharia Informática e de Computadores pelo (IST) com pós graduações em Prospectiva, Estratégia e Inovação (ISEG) e Competitividade e Estratégia para o desenvolvimento das Empresas (ISEG). Especializado em Tecnologia, Gestão, Finanças e programa Europeus de financiamento à I&D e Inovação. Foi co-fundador da Tekever, tendo passado pela Link, Critical Software e PEMAS. Participou na génese de várias start-ups de base tecnológica e realizou diversas candidaturas a fundos Europeus (FP5, FP6, FP7, CIP e H2020) e nacionais (PRIME e QREN).

Tobias Schoofs                 Innovation Manager AAVANZ

Consultor, programador e coordenador de projectos com 20 anos de experiência em projectos industriais e de R&D (FP6, FP7, Horizon 2020).Estudou linguística computacional na universidade de Colónia (Alemanha). Especializado em tecnologia com vasta experiência em aeronáutica, espaço, segurança, logística, sistemas operativos, inteligência artificial e outras áreas. Especializado também em gestão de projectos, estratégia de inovação e programas de R&D europeus. Trabalhou em Portugal com Netpeople (Glintt) e Skysoft (GMV) onde era líder do grupo de R&D em sistemas embarcados.

A AAVANZ oferece serviços de gestão de inovação e suporta PMEs e start-ups a obter financiamento em programas Europeus de I&D e Inovação para suportar o desenvolvimento de novos produtos, processos e serviços. Áreas de actuação: projectos de ICT, Aeroespacial, Segurança, Transportes, Ambiente, Energia e Saúde.


[2] Desconto de 10% para 2 ou mais participantes da mesma organização


[1] Small and Medium Enterprise (PME)

 

EU Financial Framework 2014-2020

The discussion and definition of the EU Multi annual Financial Framework 2014-2020 (MFF) is ongoing. The future scope and impact of EU policies will largely depend on the shape of the next MFF, the details of which are now under discussion, on the basis of the European Commission’s proposals submitted in June.

A wide array of information regarding the proposal is available at the EU websites, and dissemination has been performed. Of particular interest was the conference on this subject held in October 2011, in Brussels – video recordings are available online. Additionally this presentation summarizes the MFF proposal.

This document about the MFF proposal (formely ‘financial perspectives’) and EU budget evolution is particularly interesting, since it outlines the logic, sources of funds and orientations towards the future. The image bellow was extracted from the same document.

Actions taken with structural funds to promote growth

Actions taken with structural funds to promote growth

The European Commission over the last years has taken a range of actions to enhance growth through the use of structural funds, to counter the crisis and ensure a quicker delivery of available funding. Particular attention has been given to Member States which are currently receiving special macro-economic assistance, the so called programme countries (Ireland, Romania, Latvia. Portugal and Greece). For some other Member States a re-programming of funds has taken place, to be able to invest EU funding in sectors where a quick absorption of investments can take place. All these actions have been taken to ensure that, in the light of the existing operational programmes for structural funds, growth enhancing investments are done with a long term economic benefit.

An overview:

Increasing the rate of co-financing for programme countries
Advances for countries hardest hit by the crisis and more flexibility since 2009
Help employment with the European Social Fund
Special technical assistance for Bulgaria and Romania
Changing decisions on major projects
Greater and targeted support for small companies and using funds for guarantees and loans for Greece
Priority projects in Greece
Reprogramming to improve growth in vital sectors

New programme HORIZON 2020 (2014-2020)

Horizon 2020 is the financial instrument implementing the Innovation Union, a Europe 2020 flagship initiative aimed at securing Europe’s global competitiveness. Running from 2014 to 2020 with an €80 billion budget, the EU’s new programme for research and innovation is part of the drive to create new growth and jobs in Europe.

Horizon 2020 provides major simplification through a single set of rules. It will combine all research and innovation funding currently provided through the Framework Programmes for Research and Technical Development, the innovation related activities of the Competitiveness and Innovation Framework Programme (CIP) and the European Institute of Innovation and Technology (EIT).

HORIZON 2020